sábado, 28 de março de 2020

O que é a Síndrome de Burnout?


Síndrome de Burnout é uma síndrome psicológica que leva ao esgotamento emocional e físico de um profissional que foi exposto por muito tempo a um trabalho emocionalmente exigente.
***
A Síndrome de Burnout é uma síndrome psicológica caracterizada pelo esgotamento emocional e físico de um profissional que foi exposto, por muito tempo, a um trabalho emocionalmente exigente. Ela tem sua origem no desequilíbrio entre uma rotina estressante do profissional (como uma demanda elevada de trabalho e resultados negativos) e as recompensas (como a autorrealização profissional e um bom salário). A Síndrome de Burnout apresenta 3 principais características: esgotamento emocional, despersonalização e diminuição da realização pessoal. O esgotamento emocional do profissional ocorre devido às exigências e sobrecarga de trabalho. Para evitar o esgotamento emocional, o profissional tem a tendência de distanciar-se intelectualmente e emocionalmente do seu trabalho, levando à despersonalização ou indiferença emocional em suas relações com outras pessoas no ambiente de trabalho. A diminuição da realização pessoal é a percepção do profissional sobre a redução de sua eficácia, levando-o a se sentir impotente e ter uma visão negativa sobre si mesmo. A Síndrome de Burnout é uma condição observada principalmente nas profissões em que o profissional interage frequentemente, diretamente e intensamente com outras pessoas, sendo que os resultados de seu trabalho não dependem totalmente das suas ações. Assim, há uma predominância dos casos da Síndrome de Burnout na área de saúde, com destaque para médicos e enfermeiras, principalmente em grandes hospitais. Os profissionais de saúde são expostos a várias dificuldades: ambiente de trabalho desagradável, barreiras institucionais que limitam a sua atuação profissional e limitações financeiras, que levam o profissional a esse estado de esgotamento e de sentimento de inutilidade. Adicionalmente, os profissionais de saúde ainda se deparam com situações de injustiças, traumas e tragédias sofridas por seus pacientes, que podem alimentar sentimentos negativos no profissional. Estimativas indicam que mais de 1 a cada 2 profissionais da área de saúde irão apresentar a Síndrome de Burnout em algum momento de sua carreira. Para a maioria dos profissionais, a Síndrome de Burnout é um estado temporário, ou seja, os profissionais conseguem se recuperar dessa condição. Pesquisas mostram que, durante o quadro da Síndrome de Burnout, o desempenho profissional do trabalhador diminui. Vale ressaltar que a Síndrome de Burnout é diferente de conceitos relacionados, como estresse, depressão e insatisfação. A Síndrome de Burnout é específica do contexto de um local de trabalho com altas exigências emocionais, onde o profissional apresenta uma resposta emocional contínua às demandas crônicas e aos estressores interpessoais. Apesar de ser originado no contexto de trabalho, a Síndrome de Burnout pode atingir também a vida doméstica do profissional.

Referências:

Hinami, Keiki; Wetterneck, Tosha B. For Individuals and practices: career sustainability and avoiding Burnout. In: McKean, Sylvia C.  et al. (eds.). Principles and practice of hospital medicine. 2ed. New York: McGraw-Hill, 2012.

Coffa, Diana. Caring for ourselves while oaring for others. In: King,Talmadge E.,  Wheeler, Margaret B. (eds.). Medical management of vulnerable and underserved patients: principles, practice, and populations.  2ed., New York, NY: McGraw-Hill, 2016.

Autor do resumo:
Gustavo José Miranda da Cunha

Revisores do resumo:

Prof. Dr. Ivan Luiz Marques Ricarte, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão


Clique AQUI para avaliar esta informação!
Sua opinião nos ajuda a melhorar nosso trabalho.