sábado, 18 de maio de 2019

O que é meningite?


Meninge é a inflamação das meninges (membranas que recobrem o cérebro e a medula espinhal), causada principalmente por infecções.
***
A meningite é a inflamação de uma das 3 meninges (membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal). As crianças menores de cinco anos e as pessoas com o sistema imunológico debilitado são as principais afetadas pela meningite. A meningite pode ser causada por vírus, bactérias, fungos, doenças autoimunes, exposição a drogas e tumores. Os vírus são os agentes infecciosos mais comuns da meningite, sendo o enterovírus responsável por 9 a cada 10 casos de meningite viral. As bactérias podem chegar até as meninges devido a um grave traumatismo craniano (lesão na cabeça) ou uma infecção local grave, como otite média (infecção no ouvido) ou sinusite nasal, causando meningites graves. A meningite fúngica é rara e normalmente só se expressa em pacientes imunocomprometidos (com diminuição da ação correta do sistema imune, como no caso dos pacientes com AIDS ou que foram recentemente transplantados). Vale ressaltar que apenas a minoria das pessoas que são infectadas por esses microrganismos (vírus, bactérias ou fungos) irão desenvolver realmente meningite. Os sintomas da meningite podem incluir febre, rigidez da nuca, torcicolo, náusea, vômito, diminuição da pressão arterial, cefaleia (dor de cabeça), fotofobia (dor ou incômodo ao olhar para luz), perda do apetite, irritabilidade (baixo controle dos impulsos e descontrole emocional), confusão, calafrios, problemas no movimento dos olhos, fraqueza, sonolência e perda da consciência. As meningites bacterianas são mais graves e podem gerar danos cerebrais irreversíveis, perda auditiva e dificuldades de aprendizagem. Os pacientes podem perceber precocemente alguns outros sintomas, como resfriado e diarreia, que são provenientes da infecção primária (o microrganismo infecta outros locais do corpo, antes de chegar até as meninges). Os testes para diagnóstico da meningite utilizam a coleta de sangue e líquido cefalorraquidiano (líquido localizado entre as meninges mais internas) e exames de imagem (como tomografia computadorizada e ressonância magnética). O exame de fezes e o exame de escarro (coleta de muco) também podem ser utilizados no diagnóstico de meningite. Marcas na pele podem auxiliar na identificação do agente causador da meningite. As meningites de causa infecciosa (vírus, bactérias e fungos) são transmitidas através do contato próximo entre alguém com meningite e outra pessoa não infectada, por meio do toque, fala, beijo, tosse e espirro. Portanto, lavar bem as mãos, não compartilhar bebidas e objetos pessoais e evitar contato próximo com pessoas com meningite são ótimos métodos de prevenção. Caso haja contato próximo com alguém com meningite bacteriana, o médico pode receitar antibióticos como medida de segurança. Além disso, alguns vírus (como os vírus do sarampo, da gripe e catapora) e algumas bactérias (como a bactéria da doença meningocócica e da pneumonia) causadores da meningite podem ser prevenidos por meio da vacinação.

Referências: 
DynaMed [Internet]. Aseptic meningitis. Informação atualizada em 26 de setembro de 2017. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/ Acesso em: 13 dez. 2018

DynaMed [Internet]. Bacterial meningitis in adults. Informação atualizada em 10 de maio de 2018. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/ Acesso em: 14 dez. 2018

DynaMed [Internet]. Bacterial meningitis in infants and children. Informação atualizada em 22 de agosto de 2018. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/ Acesso em: 15 dez. 2018

Autor do resumo: 
Gustavo José Miranda da Cunha

Revisores do resumo: 
Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão, Gabriella Neves Cury

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!