segunda-feira, 4 de março de 2019

O que é hanseníase?


A hanseníase é uma doença que afeta, principalmente, a pele, as mucosas (por exemplo, o nariz), o sistema nervoso periférico (função nervosa) e os olhos.
***
A hanseníase é uma infecção bacteriana crônica causada pelo Mycobacterium leprae. Ela afeta principalmente a pele, mucosas (por exemplo, nariz), sistema nervoso periférico (função nervosa), olhos. A hanseníase também é conhecida como doença de Hansen e é uma das mais antigas doenças conhecidas da humanidade. A hanseníase tem cura, mas quando não tratada pode levar a deformidades severas. A hanseníase varia desde uma forma mais leve até o tipo lepromatoso, mais grave. Formas mais graves surgem devido a uma resposta do organismo menos efetiva à infecção. A maioria dos infectados possui uma resposta imune adequada e nunca desenvolve sinais de hanseníase. Dependendo das características clínicas, a hanseníase é classificada como: indeterminada, tuberculóide (poucas lesões cutâneas), tuberculoide borderline (BT), borderline limítrofe (BB), lepromatosa limpa, lepromatosa (estágio mais grave, lesões cutâneas difusas e alta carga bacteriana). Os pacientes com hanseníase indeterminada podem ser curados ou progredir para uma das outras formas, dependendo do estado imunológico de seu organismo. Dentro de cada tipo de hanseníase, um paciente pode permanecer nessa fase, melhorar ou piorar para uma forma mais debilitante. A hanseníase lepromática é a única forma que nunca reverte para uma forma menos grave. A hanseníase pode afetar pessoas ao redor do mundo. No entanto, é mais comum em lugares quentes e úmidos. A hanseníase apresenta-se com maior frequência durante dois períodos de vida diferentes, entre as idades de 10 e 14 e naqueles com idade entre 35 e 44 anos de idade. É raramente observada em bebês. Em quase todos os casos, a hanseníase adquirida devido ao contato prolongado com outra pessoa com a doença. Uma vez infectada com as bactérias, o período médio de incubação é de dois a três anos, mas pode variar de 6 meses a 40 anos ou mais. Geralmente, o primeiro sinal da doença é um sentimento de dormência na pele, que pode preceder as lesões cutâneas por vários anos. A pessoa com hanseníase perde, primeiramente, a sensibilidade à temperatura. A perda da sensibilidade, geralmente, começa nas extremidades (dedos dos pés e dedos das mãos). A primeira lesão cutânea geralmente é um ou mais pontos pálidos na pele. A hanseníase tem características clínicas bem definidas, mas o diagnóstico deve ser confirmado devido à necessidade de tratamento prolongado com antibióticos. A análise de pequenos fragmentos da pele por um exame chamado de biópsia cutânea pode confirmar a doença e seu estágio

Referências: 
AccessMedicine [Internet]. Leprosy (Hansen disease). Atualizada em dezembro de 2015. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/index.php. Acesso em: 17 out. 2017.

Autor do resumo:
Claudio Vinicius de Assis Rondado

Revisores do resumo:
Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão, Gabriella Neves Cury

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!