quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

O que é hematoma extradural?


Hematoma extradural é um tipo de sangramento que fica contido entre uma das membranas que envolvem o cérebro e o crânio.

***
O hematoma extradural, também chamado de hematoma epidural, é um tipo de sangramento que fica contido entre a dura-máter e o crânio. A dura-máter é uma das membranas que envolve o cérebro, é a mais resistente e a mais externa, ficando em contato com o crânio. A principal causa de formação de um hematoma extradural é o traumatismo cranioencefálico, que consiste em uma lesão no crânio e/ou no cérebro, geralmente provocada por um impacto ou pancada, como queda de altura, acidente de carro ou moto etc. Nessas situações, pode ocorrer lesão das artérias que levam sangue ao cérebro, de maneira que o sangue extravasa e se acumula, dando origem ao hematoma extradural e levando à compressão do cérebro e ao aumento da pressão dentro do crânio. Na maioria dos casos, o indivíduo que desenvolve um hematoma extradural perde a consciência (desmaia) logo após o trauma e, em seguida,  retoma a consciência por minutos a horas (período chamado de intervalo lúcido) para, posteriormente voltar a perder a consciência. Além disso, a pessoa pode apresentar sinais e sintomas decorrentes do aumento da pressão intracraniana, como vômitos, convulsões, confusão mental e perda de consciência. Alguns sintomas associados à gravidade do quadro são: dor de cabeça, irritabilidade, sinais neurológicos como perda de força e sensibilidade, alteração nas pupilas, pressão alta, batimentos cardíacos lentos e alterações da respiração. Nas crianças menores de um ano de idade, o hematoma pode se expandir sem provocar aumento da pressão intracraniana. Nesses casos, o hematoma extradural pode ser assintomático no início, provocando apenas alterações tardias, como batimentos cardíacos lentos, perda de força e alterações na pupila. Esse quadro costuma levar a uma piora rápida caso não seja realizado tratamento a tempo. Quando um indivíduo apresenta a história de traumatismo cranioencefálico e apresenta sintomas que podem sugerir a existência de lesões e sangramentos, o principal exame a ser realizado é a tomografia computadorizada de crânio. Ela deve ser realizada o mais rápido possível, a fim de diagnosticar a existência de um hematoma extradural ou outras lesões, e encaminhar o paciente para o tratamento adequado o mais rápido possível.

Referências: UpToDate [Internet]. Intracranial epidural hematoma in children: Clinical features, diagnosis, and management. Informação atualizada em 08 de novembro de 2016. Disponível em:  http://www.sibi.usp.br/. Acesso em: 28 maio 2017.

Autor do resumo: Lenisa de Mello e Souza
Revisores do resumo: Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão, Prof. Dr. Fabio Carmona

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!