terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Na gravidez, qual é a importância do rompimento do tampão?


O tampão mucoso é uma secreção do útero que poder ser clara ou com sangue. A saída do tampão mucoso não necessariamente indica início do trabalho de parto.
***
O tampão mucoso é uma secreção gelatinosa do útero. Ele pode ir de uma cor translúcida até amarronzada, quando é acompanhado de sangue. A saída do tampão mucoso pode ou não indicar início do trabalho de parto. No início da gravidez, o colo uterino (região mais baixa e afilada do útero, também conhecido como cérvice) produz grandes quantidades de muco, uma secreção que parece catarro claro. O acúmulo desse muco forma como se fosse uma tampa que separa colo uterino, da vagina. A vagina fica logo abaixo do colo uterino e ela contém muitas bactérias, mesmo em uma mulher saudável. O tampão mucoso possui anticorpos e impede que bactérias subam da vagina para o útero e causem infecções. A partir do final do terceiro trimestre da gravidez, ocorrem mudanças no colo uterino que começa a ficar mais curto e com parede fina até praticamente ficar igual à parede do restante do útero, o que é conhecido como apagamento do colo uterino. O apagamento do colo uterino faz parte do processo de preparação para a descida do bebê e posteriormente o parto. Com o apagamento do colo uterino, o tampão mucoso, que já não tem mais o que tampar, vai ser liberado e descer pela vagina. O tampão mucoso que sai pela vagina pode ser translúcido (como clara de ovo), amarelado, rosado, vermelho ou semelhante à cor da borra que sai no final da menstruação. Quando o tampão mucoso tem cor rosada ou vermelha, significa que é acompanhado de um pouco de sangue. É normal que o tampão mucoso venha acompanhado de sangue, porém, caso a grávida elimine muito sangue, como na quantidade que elimina na menstruação, é importante procurar atendimento médico, pois sangramentos desse tipo podem indicar problemas. O rompimento do tampão mucoso não necessariamente significa que a mulher entrou em trabalho de parto, pois a grávida também pode eliminar o tampão mucoso de horas até muitos dias antes do início do trabalho de parto. Como a saída do tampão mucoso não é uma medida exata de que se está entrando em trabalho de parto, podem-se considerar outros indicadores como as contrações e o rompimento da bolsa amniótica. Contrações que duram entre 30 e 70 segundos, que têm um intervalo de tempo igual entre elas, que vão ficando cada vez mais próximas e não melhoram com o andar, indicam que o trabalho de parto está se aproximando. Além disso, o rompimento da bolsa amniótica, em que a mãe sente um gotejamento ou líquido escorrendo pela vagina, é um dos sinais mais conhecidos de que se está entrando em trabalho de parto. Em qualquer sinal de trabalho de parto antes das 37 semanas, deve-se procurar atendimento médico, pelo risco de um parto pré-termo (antes da data prevista) e o nascimento de uma criança prematura.

Referências:
Access Medicine [Internet]. Alan H. DeCherney et al. Current diagnosis & treatment: obstetrics & gynecology. 12ed. New York: McGraw-Hill. 2019. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 11 fev. 2019.

Access Medicine [Internet]. Cunningham, F.G. et al. Williams obstetrics. 25ed. New York: McGraw-Hill. 2018. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 11 fev. 2019.

MayoClinic [Internet]. Signs of labor: know what to expect. Informação atualizada em junho de 2016. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/labor-and-delivery/in-depth/signs-of-labor/art-20046184. Acesso em: 11 fev. 2019.

Autor do resumo: Jéssica Nara Targino Cavalcante

Revisores do resumo: Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!