terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Qual é o tratamento para coqueluche?


A coqueluche é tratada com medicamentos, ingestão de água, respiração de ar limpo e alimentação adequada. Em casos graves, o paciente poderá ser internado.

***
A coqueluche é tratada com a utilização de medicamentos antibióticos. Os antibióticos podem auxiliar o nosso organismo a matar as bactérias, assim como impedir a reprodução das bactérias. Para auxiliar na recuperação, o paciente deve beber muita água e respirar ar limpo e úmido. Além disso, o paciente pode ficar em um ambiente com umidificador de ar e deve receber banhos mornos. Por outro lado, ambientes com fumaça de cigarro, poeira e poluição devem ser evitados pelo paciente. Uma nutrição correta é extremamente relevante na saúde de uma pessoa, também sendo um fator para a recuperação do paciente com coqueluche. A utilização de medicamentos para tosse não é recomendada, pois esses remédios não conseguirão amenizar efetivamente a tosse da coqueluche, e podem trazer efeitos colaterais. Em casos graves de coqueluche, o paciente poderá ser internado no hospital para que receba cuidados mais especializados. Quando estiver internado, o paciente poderá precisar de aspiração para limpar as vias aéreas. A respiração será observada e, se necessário, oxigênio pode ser necessário. Caso o paciente apresente desidratação ou dificuldade para se alimentar, os enfermeiros poderão realizar a administração de alimentação intravenosa, ou seja, na veia do paciente, desde que os médicos façam esta recomendação. A coqueluche pode durar de 1 a 6 semanas. A tosse pode persistir mesmo durante o tratamento médico. O doente pode ser afastado do trabalho ou da escola durante o período de recuperação porque a coqueluche é altamente contagiosa e o paciente deve descansar. É sempre bom lembrar que a coqueluche pode ser prevenida por meio da vacina tríplice bacteriana (DTP), prevista no Calendário Nacional de Vacinação e disponível gratuitamente na rede pública de saúde.

Referências: DynaMed [Internet]. Pertussis. Informação atualizada em: 22 de setembro de 2017. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/ Acesso em: 06 out. 2018.

Autor do resumo: Gustavo José Miranda da Cunha
Revisores do resumo: Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão, Prof. Dr. Fabio Carmona

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!