terça-feira, 6 de novembro de 2018

O que são abscessos intracranianos?


Abscessos intracranianos são acúmulos de pus que se formam dentro do cérebro e podem provocar dor de cabeça, febre e alterações neurológicas.

***
Abscessos são acúmulos de pus dentro de uma parte do corpo, em geral formando um tipo de cavidade ou bolsa preenchida pelo pus. Abscessos intracranianos são acúmulos de pus no cérebro. Pessoas com um sistema imune fraco têm maior chance de ter abscessos. O sistema imune são as células que defendem o corpo. Alguns exemplos de pessoas que podem ter um sistema imune mais fraco são: portadores de HIV, transplantados e pacientes com câncer. Pessoas com problemas cardíacos, idosos, ou que tenham tido derrame cerebral também têm maior risco para ter abscessos intracranianos. Os abscessos intracranianos normalmente são provocados por infecções por bactérias. As bactérias podem entrar no cérebro a partir de outras infecções próximas do cérebro. Por exemplo sinusite, infecções nos ouvidos, infecções nos dentes e meningite. A meningite é uma infecção que ocorre nas membranas que protegem o cérebro. Pessoas que sofreram acidentes com ferimentos sérios na cabeça também podem ter abscessos. Os ferimentos na cabeça podem criar um caminho para que as bactérias cheguem até cérebro. Os abscessos intracranianos podem provocar sintomas como dor de cabeça, febre, enjoos, vômitos, sonolência, desmaios e alterações neurológicas. Algumas alterações neurológicas possíveis em abscessos intracranianos são mudanças na visão e na audição, fraqueza e formigamento em braços e pernas, e mudanças de comportamento. Os abscessos intracranianos são diagnosticados por meio de exames como a tomografia e a ressonância magnética. Porém, podem ser necessários outros exames para descobrir o que causou o abscesso.

Referência: Dynamed [Internet]. Brain abscess. Informação atualizada em jan. 2017. Disponível  em:  http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 19 ago. 2018.

Autor do resumo: Gabriella Neves Cury
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!