domingo, 25 de novembro de 2018

O que é candidíase oral?


Candidíase oral é uma doença causada por fungos do gênero Candida, que gera vermelhidão e caroços brancos na boca e na garganta.

***
A candidíase oral é uma doença causada pelos fungos do gênero Candida, causando vermelhidão e caroços brancos na boca e na garganta. A candidíase oral é uma doença comum vista em crianças pequenas (nas quais é geralmente chamada de sapinho), idosos que usam dentaduras, diabéticos e pacientes em tratamento com antibióticos, quimioterapia ou radioterapia e nos pacientes com imunodeficiência (resistência do corpo reduzida). A imunodeficiência é geralmente encontrada em pessoas com AIDS ou que estão em uso de corticosteroides para tratamento de alguma outra doença, como asma ou rinite alérgica. A candidíase oral pode se manifestar de diversas maneiras. A forma mais comum de candidíase é chamada de pseudomembranosa. Essa forma se manifesta como placas ou grumos brancos nas gengivas, céu da boca, língua ou garganta, que se desprendem facilmente. A forma atrófica, que é frequentemente encontrada embaixo das dentaduras, aparece apenas como uma vermelhidão sem grumos brancos. A candidíase oral também pode aparecer como uma vermelhidão dolorosa na língua ou como rachaduras nos cantos da boca. Nas pessoas com imunodeficiência, a candidíase oral pode pegar uma área maior que nas demais pessoas, podendo acometer as cordas vocais e o esôfago (parte do corpo humano que leva a comida da boca para o estômago), podendo causar dor, dificuldade para engolir, dor no meio do peito e rouquidão. Muitas pessoas com candidíase oral não apresentam sintomas. Os sintomas mais comuns que podem ocorrer são uma sensação de pequenas bolhas na boca, perda do paladar, e, em alguns casos, incômodo ou dor para comer e engolir. No caso da forma atrófica, geralmente a pessoa queixa-se de dor para usar as dentaduras. O exame para confirmar a candidíase é feito por meio da raspagem leve de uma pequena quantidade dos grumos brancos ou da vermelhidão. Assim que coletado, o material é visualizado no microscópio, onde é possível encontrar os fungos do gênero Candida. Quando se suspeita que a candidíase tenha afetado também o esôfago e os sintomas não desaparecem, pode ser necessário fazer uma endoscopia, exame no qual um cabo fino com uma câmera na ponta é utilizado para visualizar o esôfago e o estômago.

Referência: UpToDate [Internet]. Clinical manifestations of oropharyngeal and esophageal candidiasis. Informação atualizada em: 27 de janeiro de 2016. Disponível em: http://www.sibi.usp.br/. Acesso em: 19 maio 2017.

Autor do resumo: Nivaldo Sena da Silva
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!