terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Como prevenir maus tratos em crianças?


Os pais devem solicitar orientação ao pediatra quando sentirem dificuldades em gerenciar situações estressantes que estejam passando com seus filhos.

***
Os maus tratos infantis podem ocorrer dentro ou fora da família. De cada 3 incidentes de maus tratos a crianças, 2 ocorrem dentro da família e 1 ocorre em ambientes fora da família. Na família, é importante que pais e cuidadores sejam preparados para manter a calma em situações estressantes, ou seja, quando a criança apresenta cólicas, comportamento de choro intenso, dificuldade para ir ao banheiro sozinha, ou quando possui dificuldade para aceitar disciplina. Os cuidadores devem relatar aos pais as dificuldades que estão enfrentando com as crianças. Os pais, por sua vez, devem relatar essas situações difíceis ao pediatra, ao enfermeiro, ao psicólogo ou a outros profissionais de saúde a fim de receber uma orientação adequada de como proceder para que a criança tenha um desenvolvimento saudável. Em relação aos maus tratos que acontecem fora da família, é importante lembrar que praticamente todas as crianças com mais de 5 anos de idade passam uma grande parte de suas horas na creche ou na escola. Além disso, muitas crianças são deixadas sob o cuidado de uma babá, ou de um amigo ou parente. De forma geral, os pais devem ter muita cautela sobre com quem deixam seus filhos e devem ficar atentos a mudanças de comportamento da criança ao retornar para o convívio da família. Em relação à violência sexual, os pais  e cuidadores podem ensinar as crianças a se proteger e proteger suas "partes íntimas". A idade do treinamento para ir ao banheiro é um bom momento para iniciar a orientação para criança sobre esse assunto. O pais e cuidadores devem estar atentos à Internet e às redes sociais, evitando a exposição da criança a materiais de caráter sexual e de violência. É importante lembrar que os pais são modelos que servirão de referência para a criança. Assim, por exemplo, se os pais agridem a criança ou a sacodem ou mostram outro tipo de violência, a criança poderá achar que esse é o comportamento normal de um adulto. Logo, a tranquilidade dos pais é essencial no processo de cuidado e desenvolvimento dos filhos.

Referência: Access Medicine [Internet]. Chiesa A, Sirotnak AP. Child Abuse and neglect. In: HAY, W.W.Jr. et al. eds. CURRENT Diagnosis and treatment pediatrics. 23ed. New York: McGraw-Hill; 2016. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 28 nov. 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!