terça-feira, 24 de outubro de 2017

Quais são as opções de tratamento para convulsões?


Opções de tratamento para convulsões incluem medicamentos anticonvulsivantes, estimulação do nervo vago, dieta cetogênica e cirurgia.

***
Convulsões são geralmente tratadas com o uso de medicamentos anticonvulsivantes. Para maiores detalhes, consulte o resumo: Qual o tratamento para epilepsia? Quando o tratamento com medicamentos anticonvulsivantes não é capaz de controlar as convulsões, outras terapias podem ser indicadas por um médico especialista. São elas: estimulação do nervo vago; dieta cetogênica; e cirurgia. A estimulação do nervo vago é menos invasiva do que a cirurgia e controla ou reduz as convulsões em aproximadamente 40% dos pacientes. O nervo vago sai do crânio (região da cabeça) por uma estrutura chamada forame jugular, descendo pelo pescoço, passando pelo tórax e terminando no estômago. Para realizar a estimulação do nervo vago, um gerador de pulso é  colocado sob a pele no tórax e fica conectado ao nervo vago por uma ligação elétrica. Outro tratamento para convulsões é a dieta cetogênica, com alto teor de gordura e baixo teor de carboidrato.  Este tipo de dieta induz um estado conhecido como cetose, o que significa que o corpo altera o metabolismo para quebrar gorduras ao invés de carboidratos para sobreviver. A dieta cetogênica pode reduzir as convulsões em 50% para algumas pessoas, especialmente crianças. Algumas crianças são capazes de interromper a dieta cetogênica após vários anos e permanecer livre de convulsões, mas isso é feito com supervisão rigorosa e monitoramento por um médico especialista. A dieta cetogênica não é fácil de manter, uma vez que requer uma estrita adesão a uma gama limitada de alimentos. Os possíveis efeitos colaterais da dieta cetogênica incluem o crescimento prejudicado devido à deficiência nutricional e um acúmulo de ácido úrico no sangue, o que pode levar a cálculos renais. As indicações para a cirurgia incluem convulsões recorrentes, não controladas, alterações focais no eletroencefalograma e em exames de imagem, ou efeitos colaterais de medicamentos anticonvulsivantes. A educação sobre convulsões aos membros da família, cuidadores, professores e colegas de trabalho é fundamental, a fim de que possam realizar os primeiros socorros, caso o paciente venha a ter uma convulsão. As recomendações gerais para o portador de convulsões incluem dormir e realizar atividade física de forma adequada, reduzir o estresse e evitar álcool ou medicamentos sedativos. Até a presente data, não há estudos científicos que comprovem a eficácia da suplementação de vitaminas ou minerais, acupuntura, quiropraxia, naturopatia, canabidiol ou medicamentos fitoterápicos no tratamento de convulsões. Por outro lado, qualquer técnica não tóxica que diminua o estresse e traga ordem para a vida do paciente pode ajudar. Dessa forma, alguns pacientes aprendem a controlar convulsões com auto-relaxamento. No entanto, antes de fazer uso de terapias alternativas ou complementares, o paciente deve sempre consultar o médico para verificar se o tratamento é seguro e não oferece riscos adicionais ao paciente.

Referência: AccessMedicine [Internet]. Middleton, D.B. Seizures. In: South-Paul, J.E., Matheny, S.C., Lewis EL. eds. CURRENT Diagnosis & Treatment: Family Medicine, 4ed. New York, NY: McGraw-Hill; 2015. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 10 de fevereiro de 2017

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!