terça-feira, 18 de julho de 2017

Como é o tratamento da anemia falciforme?


O tratamento da anemia falciforme é feito com medicamentos, transfusões de sangue,  vacinas e transplante de medula óssea.

***
O tratamento da anemia falciforme tem por objetivo controlar a anemia, prevenir as manifestações graves da doença, controlar a dor e prevenir episódios de infecção. Em alguns casos, o tratamento pode ser curativo. O controle da anemia é feito com o uso de medicamentos, como o ácido fólico e a hidroxiureia que ajudam o corpo a produzir células vermelhas do sangue. Nos casos graves, uma transfusão de sangue pode ser necessária. A transfusão de sangue, também chamada de transfusão sanguínea, é quando uma pessoa recebe o sangue doado por outra pessoa. As transfusões sanguíneas ajudam a prevenir o acidente vascular cerebral (derrame), as dores, a falta de ar e outros sintomas da anemia falciforme. Quando um paciente recebe grande número de transfusões de sangue durante a sua vida, pode haver uma sobrecarga de ferro no organismo. Quando isto ocorre, medicamentos que ajudam o organismo a eliminar o ferro precisam ser usados.  Tomar vacinas ajuda a prevenir infecções, sobretudo em crianças. Os antibióticos são usados tanto para prevenir as infecções quanto para tratar uma infecção que venha a surgir. Diferentes medicamentos para dor (analgésicos) podem ser usados. Quando a dor é intensa, o indivíduo pode precisar de tratamento em um hospital ou necessitar de medicação com frequência. Um procedimento chamado transplante de medula óssea ou transplante de células tronco pode curar a anemia falciforme. O transplante substitui as células que fabricam o sangue por células sadias. Entretanto, o transplante não é feito em todos os pacientes pois apresenta vários efeitos colaterais e pode ser feito somente se o indivíduo satisfaz algumas condições. O paciente com anemia falciforme deve procurar atendimento médico imediato caso tenha: febre ou outros sinais de infecção (cansaço intenso, perda de apetite, rigidez do pescoço, dor de cabeça, falta de ar ou tosse); dor que melhora após uso de medicamentos em casa; ereção peniana que dura mais que 2 horas; dificuldade para respirar; sintomas de AVC (dor de cabeça muito forte, dificuldade para falar, um lado rosto com perda de movimentos, fraqueza em um braço ou perna). Pessoas com anemia falciforme devem consultar seu médico para avaliações regulares e seguir as instruções sobre tratamento e exames, além de tomar as vacinas recomendadas pelo médico. Indivíduos com anemia falciforme devem procurar aconselhamento genético antes de ter filhos, para que sejam informadas as chances de ter um filho com anemia falciforme ou com traço falciforme. Gestantes devem ser acompanhadas por um médico especialista, pois a anemia falciforme pode causar problemas tanto para ela quanto para seu filho.

Referência: UpToDate [Internet]. Patient education: sickle cell disease (the basics). Informação atualizada em: 14 de dezembro de 2016. Disponível em: http://www.sibi.usp.br/. Acesso em: 19 abr. 2017

Autor do resumo: Nivaldo Sena da Silva
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!