quarta-feira, 1 de março de 2017

Qual é a importância do ácido fólico antes e durante a gravidez?


Mulheres que tomam ácido fólico no mínimo 1 mês antes de engravidar e nos primeiros 3 meses da gestação reduzem o risco de problemas de saúde no bebê.

***
Tomar ácido fólico no mínimo 1 mês antes de engravidar e durante os primeiros 3 meses da gestação reduz o risco de ocorrerem problemas de saúde congênitos no bebê, como problemas no funcionamento do coração, anencefalia (ausência do cérebro) e espinha bífida (que é o fechamento incompleto da parte de trás da coluna). Outros problemas que também podem ser prevenidos são a fenda palatina e a fenda labial. Uma vez que muitas mulheres não descobrem que estão grávidas nas primeiras semanas de gestação, recomenda-se que todas as mulheres em idade fértil tomem 400 microgramas (µg) de ácido fólico por dia, o que deve continuar até pelo menos os 3 primeiros meses de gestação. Vários alimentos, incluindo pão, macarrão, arroz e cereais matinais são fortificados com ácido fólico. Alguns alimentos que apresentam naturalmente o ácido fólico são: feijão, frutas cítricas, gema de ovo, e vegetais de cor verde escura, como brócolis e espinafre. O ácido fólico pode ser mencionado na embalagem com o nome de folato, que é a forma em que ocorre nos alimentos. Mesmo comendo alimentos enriquecidos, é necessário à gestante ingerir um suplemento de ácido fólico, porque o corpo não absorve o folato dos alimentos tão bem quanto absorve o ácido fólico, e a maioria das pessoas não ingere a quantidade recomendada de folato apenas com a dieta. Mulheres com diabetes ou que apresentam espinha bífida ou que já tiveram algum filho com espinha bífida, ou ainda as que tomam medicamentos para convulsão, precisam tomar ácido fólico em maiores quantidades antes de engravidar. Os multivitamínicos são suplementos que contém muitas outras vitaminas além do ácido fólico. Dessa maneira, ao tomar multivitamínicos para alcançar a dose recomendada de ácido fólico, pode-se estar ingerindo quantidades excessivas de outras vitaminas, o que pode ser prejudicial para a mulher e para o bebê. Portanto é recomendável consultar um médico antes de iniciar a suplementação de ácido fólico. Ainda não foi demonstrado nenhum malefício para as mulheres quanto ao uso do ácido fólico nas doses recomendadas.

Referências: UpToDate [Internet]. Folic acid supplementation in pregnancy. Informação atualizada em: 3 de novembro de 2016. Disponível em: http://www.sibi.usp.br/. Acesso em: 9 fev. 2017.

Mayo Clinic [Internet]. Spina bifida prevention. Informação atualizada em 27 de agosto de 2014. Disponível em: http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/spina-bifida/basics/prevention/con-20035356. Acesso em: 9 fev. 2017

Autor do resumo: Nivaldo Sena da Silva
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!