segunda-feira, 6 de março de 2017

O que é transtorno de déficit de atenção e hiperatividade?


Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade é um distúrbio marcado por desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade persistentes que interferem no desenvolvimento normal.

***
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um distúrbio cerebral marcado por desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade que interfere com o desenvolvimento normal da criança e do adolescente. A hereditariedade (predisposição genética) é um fator importante no desenvolvimento deste transtorno. Problemas ambientais ou familiares podem agravar o quadro. Quando desatento, o paciente erra com frequência suas tarefas, não tem persistência, tem dificuldades para manter o foco, é desorganizado, perde seus objetos pessoais. Hiperatividade é quando o paciente se move constantemente, inclusive em situações inapropriadas, como se estivesse com o “motor ligado”. Impulsividade é um comportamento de agir sem pensar nas consequências, baseado em um desejo de ser recompensado imediatamente. Uma pessoa impulsiva pode ser socialmente inadequada. Pode interromper excessivamente os outros ou tomar decisões importantes sem considerar as consequências. Desatenção e hiperatividade/impulsividade são os principais comportamentos de TDAH. Alguns pacientes com TDAH têm apenas um desses problemas, enquanto outros têm todos. É normal ter um pouco de falta de atenção, atividade motora sem foco e impulsividade, mas para as pessoas com TDAH, esses comportamentos são mais graves, ocorrem com mais frequência, interferem ou reduzem a qualidade de vida e prejudicam o paciente na sociedade ou na escola. O diagnóstico de TDAH requer uma avaliação abrangente realizada por um médico pediatra, psicólogo ou psiquiatra com experiência em TDAH. Para o paciente ter diagnóstico de TDAH, os sintomas de falta de atenção e/ou hiperatividade-impulsividade devem ser crônicos ou duradouros, prejudicar as atividades do paciente e fazer com que o paciente tenha um atraso no desenvolvimento que seria normal para sua idade. A maioria dos pacientes com TDAH é diagnosticado durante os anos do ensino fundamental. Para um adolescente ou um adulto ser diagnosticado com TDAH, os sintomas precisam estar presentes antes de 12 anos. Os sintomas de TDAH podem aparecer entre as idades de 3 e 6 anos e podem continuar por toda adolescência e idade adulta. Os sintomas de TDAH podem ser confundidos com problemas emocionais ou disciplinares, levando a um atraso no diagnóstico. Os sintomas de TDAH podem mudar ao longo do tempo conforme o paciente envelhece. Em crianças pequenas com TDAH, hiperatividade-impulsividade é o sintoma mais predominante. Quando a criança chega ao ensino fundamental, o sintoma de desatenção pode se tornar mais proeminente levando a um mau desempenho escolar. Na adolescência, a hiperatividade parece diminuir e pode se mostrar mais frequentemente como uma sensação de inquietude, dificuldade de ficar parado por muito tempo ou para esperar sua vez (por exemplo, aguardar na fila), mas a falta de atenção e impulsividade podem permanecer. Muitos adolescentes com TDAH também têm problemas com relacionamentos e comportamentos antissociais. Nestes casos, a desatenção, a agitação e a impulsividade tendem a persistir até a idade adulta. TDAH é mais comum em meninos do que em meninas. Meninas com TDAH são mais propensas a ter problemas com desatenção. Outras condições, como dificuldades de aprendizagem, transtornos de ansiedade, transtorno de conduta, depressão e uso de drogas são comuns em adolescentes e adultos com TDAH.

Referências: Dynamed [Internet]. Attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) in children and adolescents. Atualizada em outubro de 2016. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 25 jan. 2017.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisores do resumo: Dr. Mateus Andrea Angelucci, Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!