quinta-feira, 30 de março de 2017

O que é linfoma não Hodgkin?


O linfoma não Hodgkin é um tipo de câncer se desenvolve a partir de um linfócito, glóbulo branco presente no sangue, podendo formar um tumor.

***
Um linfoma é um câncer originado a partir de células no sistema linfático, ou seja, a partir de glóbulos brancos do sangue. Os linfomas são divididos em dois tipos, linfoma de Hodgkin e linfoma não Hodgkin. De modo geral, pode-se dizer que as células malignas do linfoma de Hodgkin sofrem muitas alterações, se tornando muito diferentes das células normais dos tecidos, enquanto que as células do linfoma não Hodgkin sofrem transformação maligna, mas preservam algumas características iniciais. Existem diferentes tipos de linfoma não Hodgkin. É importante saber exatamente o tipo que o paciente tem. Isso ocorre porque os tratamentos podem variar para os diferentes tipos de linfoma. Cerca de 4 em cada 5 casos de linfoma são linfomas não Hodgkin. Se o sistema imunológico do paciente não funcionar bem, o risco de desenvolver um linfoma não Hodgkin é maior. No entanto, isso só representa um pequeno número de casos e a causa é desconhecida para a maioria das pessoas. No caso do linfoma não Hodgkin, o câncer se desenvolve a partir de um glóbulo branco chamado linfócito, que se torna anormal. Acredita-se que algo altera os genes, o DNA da célula, que pode se multiplicar e produzir muitas células anormais. Os linfócitos cancerígenos tendem a se acumular nas glândulas linfáticas (gânglios linfáticos, ou ínguas). Os gânglios linfáticos tornam-se maiores e formam tumores, que podem ser percebidos como ínguas pelo paciente ou pelo médico. Os linfócitos cancerígenos também podem formar tumores em locais no corpo fora do sistema linfático. Isso ocorre porque os linfócitos também podem se locomover pela corrente sanguínea e nos diferentes órgãos. Diferentes tipos de linfoma não Hodgkin podem causar tumores no revestimento do estômago ou, raramente, no cérebro. O sintoma precoce mais comum é desenvolver um ou mais gânglios linfáticos inchados (ínguas) em uma área do corpo, mais comumente em um lado do pescoço, na axila ou na virilha. Se os gânglios linfáticos afetados estão no peito ou na barriga, a doença pode estar mais avançada. Outros sintomas gerais podem aparecer, como, por exemplo: suores (especialmente à noite); febre; perda de peso; fadiga; perda de apetite; anemia; coceira em todo o corpo. Vários outros sintomas podem se desenvolver se o linfoma ocorre fora do sistema linfático. Por exemplo, dor de estômago, se o linfoma se desenvolve no estômago; tosse ou problemas respiratórios, se o tumor estiver no peito. Se o médico suspeitar que o paciente possa ter um linfoma, o paciente será encaminhado a um especialista. O especialista vai retirar uma pequena amostra de um dos gânglios inchados (biópsia) para enviar para exames e procurar células anormais. Olhando para certas características das células e fazendo vários outros testes nas células, o tipo exato de linfoma pode ser diagnosticado. Exemplos de tipos de linfoma não Hodgkin incluem: linfoma difuso de células B grandes; linfoma linfoblástico; linfoma folicular; linfoma anaplásico de grandes células; linfoma linfoplasmocitário; linfoma de células manto. Embora existam muitos tipos de linfoma não Hodgkin, eles são geralmente divididos em duas categorias: de alto grau e de baixo grau. Alto grau (rápido crescimento) ocorre quando as células cancerosas tendem a crescer e se multiplicar muito rapidamente e são mais agressivas. Baixo grau (crescimento lento) ocorre quando as células cancerosas tendem a crescer e se multiplicar muito lentamente e não são tão agressivas.

Referências: Dynamed [Internet]. Non Hodgkin lymphoma (NHL). Atualizada em agosto de 2016. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 17 jan. 2017.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisores do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!