segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

O que fazer se meu filho tem assaduras?


Assaduras desaparecem com atitudes simples em casa, como banho de sol, trocar as fraldas com mais frequência e uso de pomada ou creme à base de óxido de zinco.

***
Assadura (ou dermatite de fraldas) é um termo geral usado para descrever qualquer tipo de alteração observada na pele de um bebê que fica recoberta pela fralda. Essa alteração pode ser uma vermelhidão, inflamação, descamação, coceira, ou ferimento da pele. A assadura é a alteração de pele mais comum da infância. Ela está frequentemente relacionada a fraldas molhadas ou não trocadas com a frequência necessária, ou ainda relacionada a uma sensibilidade da pele do bebê. Geralmente a assadura aparece em torno de 3 semanas de idade, sendo mais comuns entre 9 e 12 meses e, em seguida, diminui de frequência com a idade, até que a criança aprenda a usar o banheiro. Episódios individuais duram de 1 dia a 2 semanas. A assadura pode afetar qualquer criança, mas as que usam fraldas têm mais chance de desenvolver as lesões. Ela é causada por qualquer um dos seguintes fatores: muita umidade, quando urina, fezes, ou ambos ficam em contato com a pele por longos períodos de tempo; infecção por fungos (micose); infecção por bactérias; e alergia ao material da fralda. Quando a pele fica úmida (molhada) por muito tempo, ela começa a se romper ou rachar. Quando a pele molhada é esfregada (como quando se usam lenços umedecidos), ela também se danifica mais facilmente. A umidade de uma fralda suja pode prejudicar a pele da criança e, quando isso acontece, uma assadura pode surgir. Assaduras aborrecem os bebês e deixam os pais preocupados, mas geralmente desaparecem com atitudes simples em casa, como banho de sol, trocar as fraldas com mais frequência e uso de uma pomada ou creme. É importante manter a área das fraldas sempre limpa e seca. Limpe suavemente a área afetada com um pano macio umedecido com água e evite usar lenços umedecidos. Pode-se também lavar o bebê somente com água, secando suavemente com uma toalha macia, sem esfregar. Use sabão ou sabonete apenas se as fezes não saírem com facilidade, ou durante o banho completo. Seque levemente a pele com um pano macio e seco ou deixe a pele secar livremente. Se a assadura for muito grave, não esfregue, pois isso só irá agredir ainda mais a pele do bebê. Aplique uma camada espessa de pomada ou creme de barreira (em geral à base de óxido de zinco). Essas pomadas são bem pastosas e não precisam ser removidas totalmente na próxima troca de fraldas. Outros tipos de pomadas ou cremes, contendo medicamentos, podem ser prescritos pelo médico pediatra, e não devem ser usadas sem orientação, pois podem ser prejudiciais. Não use talco. Não coloque a fralda muito apertada, especialmente à noite, para que as partes molhadas e sujas não fiquem em contato com a pele. Sempre que possível, deixe a criança sem fralda. Procure o pediatra quando a assadura não melhora ou piora 2 a 3 dias após o início do tratamento; se a assadura inclui bolhas ou feridas com pus; se a criança tem febre; ou se a assadura é muito dolorosa ou coça demais.

Referências: Dynamed [Internet]. Diaper dermatitis. Informação atualizada em dez. 2015. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 28 nov. 2016.

Access Medicine [Internet]. Usatine, Richard P., et al. Diaper Rash and Perianal Dermatitis. In: Usatine, Richard P., et al. The color atlas of family medicine. 2ed. New York: McGraw-Hill, 2013.  Disponível em: http://psbe.ufrn.br/. Acesso em: 28 nov. 2016.


Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!