segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Qual é a importância do aleitamento materno?


O aleitamento materno promove vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança e reduz o número de doenças e a mortalidade infantil.

***
O aleitamento materno é a mais sábia estratégia natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança e constitui a mais sensível, econômica e eficaz intervenção para redução das doenças e da mortalidade infantil. Permite ainda um grande impacto na promoção da saúde integral da dupla mãe/bebê e satisfação para toda a sociedade. Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento intelectual e emocional, e em sua saúde a longo prazo, além de ter implicações na saúde física e psíquica da mãe. Apesar da alimentação variar enormemente entre as pessoas, o leite materno, surpreendentemente, apresenta composição semelhante para todas as mulheres do mundo que amamentam seus filhos. Apenas as mães com desnutrição grave podem ter o seu leite afetado na sua qualidade e quantidade. Nos primeiros dias, o leite materno é chamado de colostro. Ele contém mais proteínas e menos gorduras do que o leite maduro, ou seja, o leite produzido a partir do sétimo dia após o parto. O Ministério da Saúde recomenda que o aleitamento exclusivo (sem o uso de outros tipos de leite) deve permanecer até o sexto mês de vida, quando possível, e a amamentação (em conjunto com outros alimentos) deve ocorrer até dois anos de idade, ou mais.

Referências: Access Medicine [Internet]. Conti, T.D. et al.  Breastfeeding & infant nutrition. In: South-Paul, Jeannette E. et al. Current diagnosis & treatment: family medicine. 4ed.  New York: McGraw-Hill, 2015. Disponível em: http://psbe.ufrn.br/
Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. Brasília : MS, 2015. 184 p.

Autor do resumo: Cristina Camargo Dalri
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!