segunda-feira, 28 de novembro de 2016

O que deve ser feito em caso de convulsão febril?


Durante uma convulsão febril, mantenha a calma e busque atendimento médico rapidamente.

***
As convulsões febris são convulsões que podem acontecer durante uma febre. Elas afetam principalmente as crianças de 3 meses a 6 anos de idade, e são mais comuns em crianças entre 12 e 18 meses de idade. As crises geralmente duram apenas alguns minutos e são acompanhadas por uma febre acima de 38 °C. As convulsões febris geralmente terminam sem tratamento e não causam outros problemas de saúde. Ter uma convulsão febril não significa que a criança tem epilepsia ou lesões cerebrais. Se a criança tiver uma convulsão febril, a coisa mais importante a fazer é manter a calma e não entrar em pânico. Verifique se o paciente está em uma superfície segura, como o chão ou a cama, e se não irá cair ou bater em alguma coisa dura. Coloque-o ao seu lado para evitar asfixia. Isto é especialmente importante se o paciente tiver muita saliva saindo da boca. Preste atenção para problemas respiratórios, incluindo qualquer mudança de cor no rosto ou na boca do paciente. Tente assistir exatamente o que acontece, de modo que você possa descrever ao médico mais tarde. Leve o paciente ao pronto-socorro ou ligue para a emergência (192), especialmente se for o primeiro episódio de convulsão febril. Também é importante saber o que não se deve fazer durante uma convulsão febril. Não tente segurar ou conter o paciente. Não coloque nada na boca do paciente, incluindo os dedos. O paciente não vai engasgar ou engolir a língua. Não tente dar nenhum medicamento para reduzir a febre. Não tente colocá-lo em água fria ou morna para se refrescar. Durante o atendimento médico, será necessário ter certeza de que o paciente não está com alguma doença que esteja causando a convulsão e, para isto, exames podem ser necessários. Quando uma criança já teve convulsão febril na vida, ou se as tem com frequência, os pais podem ser orientados pelo médico neurologista a usar um medicamento para controlar a convulsão, quando ela ocorre. Nesses casos, pode ser necessário marcar uma consulta para determinar a causa da febre. Convulsões febris podem ser assustadoras de se ver, mas lembre-se que elas são bastante comuns e não são normalmente um sintoma de doença grave. Na maior parte dos casos, eles não levam a qualquer problema saúde ou de desenvolvimento. Se houver dúvidas ou preocupações, fale com o médico.

Referências: Dynamed [Internet]. Febrile seizure. Atualizada em março de 2016. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 16 out. 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!