segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Como cuidar da criança que está com febre?



A febre pode ser controlada com medicamentos, medidas para reduzir a temperatura do corpo, e um médico poderá ser consultado caso haja sinais de doença grave.

***
A febre é a elevação da temperatura corporal acima de 37,8 graus Celsius (ºC). Em geral, ela está presente quando o paciente apresenta algum tipo de infecção, que pode ser causada por micro-organismos como vírus e bactérias. A febre não é necessariamente um sinal de gravidade, mas requer atenção dos pais ou responsáveis a outros sinais que indiquem uma doença grave. Sempre que houver suspeita de febre, deve-se tentar medir a temperatura usando um termômetro. Para diminuir a febre do paciente, pode ser usado um medicamento antitérmico. Os medicamentos antitérmicos recomendados para crianças são, preferencialmente, a dipirona e ou paracetamol. A aspirina infantil deve ser evitada. Outras maneiras de reduzir a febre são: despir o paciente ou vestir o paciente com roupas leves, pois o excesso de roupas retém o calor e faz com que a temperatura do corpo suba; incentivar o paciente a beber muito líquido; dar um banho morno por pelo menos 20 minutos; colocar panos frios sobre as áreas do corpo onde os vasos sanguíneos estão perto da superfície da pele, como testa, punhos e virilha. O paciente deve ser levado ao médico se a temperatura atingir 40ºC. Isto é considerado uma emergência médica e o paciente precisa de atenção médica imediata, de acordo com a Academia Americana de Pediatria. O paciente também deve ser levado ao médico se tiver menos do que 3 meses de idade e qualquer uma das seguintes condições estiver presente: temperatura maior do que 38ºC; se o paciente chora sem parar; se o paciente tiver dificuldade para acordar; se o pescoço do paciente estiver duro; se houver manchas roxas na pele; se a respiração é difícil e não melhora após a limpeza do nariz; se o paciente é incapaz de engolir qualquer coisa e está babando saliva; se houver ardor ou dor na hora de fazer xixi; se o paciente teve febre por mais de 24 horas sem uma causa óbvia ou um local de infecção; se a febre foi controlada por mais de 24 horas e depois voltou; se o paciente tem uma história de convulsões febris; ou se houver qualquer dúvida sobre o estado do paciente.

Referências: Dynamed [Internet]. Fever without apparent source in children aged 3-36 months. Atualizada em março de 2016. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 16 de out. 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!