quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Qual o tratamento para distonia?


A injeção periódica de toxina botulínica é o tratamento mais eficiente para distonia.

***
O tratamento mais eficaz para pacientes com distonia consiste em injeção periódica (a cada 3 a 6 meses) de pequenas quantidades de toxina botulínica (ou botox) em vários locais nos músculos afetados. As injeções são melhor guiadas pela palpação dos músculos em espasmo e por análise de um exame chamado eletromiografia, para determinar qual dos músculos contraídos são mais responsáveis ​​pelas posturas anormais. Efeitos adversos da injeção de botox incluem fraqueza excessiva dos músculos injetados e dor local. Alguns pacientes, eventualmente, podem se tornar resistentes a injeções repetidas de botox por causa do desenvolvimento de anticorpos neutralizantes contra a toxina botulínica. Alguns outros medicamentos podem ser usados, em doses elevadas, e podem permitir alguma melhora, mas eles são difíceis de tolerar. Na última década, a utilização da estimulação cerebral profunda encontrou algum sucesso no tratamento da distonia cervical idiopática. Nos casos mais graves e naqueles refratários ao tratamento com a toxina botulínica, uma cirurgia no cérebro pode ser bem sucedida na redução dos espasmos dos músculos sem paralisá-los totalmente.

Referência: Access Medicine[Internet]. ROPPER,  A.H. et. al. Tremor, myoclonus, focal dystonias, and tics. In: ROPPER,  A.H. et. al. eds. Adams & Victor's principles of neurology. 10.es. New York: McGraw-Hill; 2014. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 20 ago. 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!