segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Qual é o tratamento para meningioma?


Se não há sintomas, o médico pode monitorar o tumor com exames de ressonância magnética. Caso contrário, a cirurgia é o tratamento padrão.

***
A maioria dos sinais e sintomas de um meningioma evolui lentamente, mas às vezes um paciente com meningioma requer cuidados de emergência. Procure atendimento de emergência em caso de: aparecimento súbito de convulsões, dor de cabeça forte, ou mudanças repentinas na visão ou na memória. Um médico deve ser consultado se houver sintomas persistentes, tais como dores de cabeça que pioram com o tempo. O tratamento para um meningioma depende de muitos fatores, incluindo o tamanho do tumor, onde ele está situado, e quão agressivo acredita-se que seja. O médico também levará em consideração a saúde do paciente e seus objetivos para o tratamento. Se não há sintomas, o médico pode monitorar o tumor com exames de ressonância magnética. Caso contrário, a cirurgia é o tratamento padrão. Cirurgia e terapia de radiação (radioterapia) podem causar complicações a longo prazo, incluindo: dificuldade de concentração, perda de memória, alterações de personalidade, ou convulsões. Se o meningioma provoca sinais e sintomas ou mostra sinais de que está crescendo, o médico pode recomendar a cirurgia. A cirurgia pode apresentar riscos, incluindo infecção e hemorragia. Os riscos específicos da cirurgia vão depender de onde o meningioma está localizado. Por exemplo, a cirurgia para remover um meningioma que ocorre em torno do nervo óptico pode levar à perda de visão. Pergunte ao médico sobre os riscos específicos da cirurgia. Cirurgiões trabalham para remover o meningioma completamente. Mas como um meningioma pode ocorrer perto de muitas estruturas delicadas no cérebro ou na medula espinhal, nem sempre é possível remover todo o tumor. Nesses casos, os cirurgiões removem o quanto for possível do meningioma. Após a cirurgia, se nenhum tumor visível permanecer, nenhum tratamento adicional será necessário. No entanto, exames periódicos de acompanhamento devem ser feitos. Se o tumor é benigno e apenas um pequeno pedaço permaneceu, o médico pode recomendar apenas verificações periódicas de acompanhamento. Se o tumor é atípico ou maligno, provavelmente o paciente vai precisar de radioterapia. O objetivo da radioterapia é destruir quaisquer células restantes do tumor e reduzir a chance de que o meningioma apareça novamente. Em alguns casos, os tumores que ficaram podem ser tratados com radiocirurgia. Radiocirurgia é um tipo de tratamento de radiação que visa vários feixes de radiação em um ponto preciso. A radiocirurgia não envolve bisturis ou incisões, normalmente é feito em ambiente ambulatorial em poucas horas. Pode ser uma opção para as pessoas com meningiomas que não podem ser removidos com a cirurgia convencional ou para meningiomas que se repetem apesar do tratamento. Para os tumores muito grandes para radiocirurgia ou aqueles em uma área que não pode tolerar a alta intensidade da radiocirurgia - como perto do nervo óptico - uma opção possível é a radiação fracionada.

Referência: Dynamed[Internet]. Meningioma. Atualizada em abril de 2016. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 23ago. 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!