sexta-feira, 23 de setembro de 2016

O que é meningioma?


Meningioma é um tumor que cresce a partir das meninges, camadas que envolvem o cérebro e medula espinhal.

***
Meningiomas são tumores que crescem a partir das meninges, que são as camadas de tecido que envolvem o cérebro e a medula espinhal. À medida que crescem, meningiomas comprimem o tecido cerebral ao seu redor. Os sintomas são muitas vezes relacionados com a compressão do tecido cerebral, o que também pode afetar nervos cranianos e vasos sanguíneos. Em alguns casos, o crescimento do meningioma também pode se estender para os ossos da cabeça e da face, o que pode produzir mudanças visíveis. A maioria dos meningiomas são considerados tumores de grau não maligno ou de baixa malignidade. Isto quer dizer que têm crescimento lento e não agressivo. No entanto, ao contrário dos tumores não malignos em outras partes do corpo, alguns destes tumores cerebrais podem causar incapacidade por causa da compressão do tecido cerebral ou da medula espinhal. Em muitos casos, os meningiomas crescem lentamente. Outros meningiomas podem crescer mais rapidamente, ou têm surtos de crescimento repentinos. Não há maneira de prever a taxa de crescimento de um meningioma ou saber ao certo por quanto tempo um determinado tumor estava crescendo antes do diagnóstico. Meningiomas podem ser classificados de baixo a alto risco. Quanto menor o grau, mais baixo o risco de recorrência e de crescimento agressivo. Meningiomas podem surgir após tratamento prévio com radiações ionizantes (radioterapia) ou a exposição excessiva à radiação; podem ocorrer em qualquer idade; são duas vezes mais comuns em mulheres do que em homens; em casos muito raros, podem invadir o crânio ou se espalhar para a pele ou pulmões. Meningiomas múltiplos podem se desenvolver, ao mesmo tempo em diferentes partes do cérebro ou da medula espinhal. Os sintomas incluem: convulsões, dores de cabeça, náusea e vômito, alterações na visão, e alterações comportamentais e cognitivas. Às vezes não há sintomas, e um meningioma pode ser detectado incidentalmente, em exames de rotina.

Referência: Dynamed[Internet]. Meningioma. Atualizada em abril de 2016. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 23ago. 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!