quarta-feira, 20 de julho de 2016

Qual é o tratamento para esferocitose hereditária?

Esferocitose hereditária moderada e grave pode ser tratada com transfusões de sangue, medicamentos e cirurgia para remoção do baço.

***
Esferocitose hereditária, na forma leve, pode não precisar de nenhum tratamento. A esferocitose hereditária moderada e grave podem necessitar de transfusões de sangue, se houver anemia grave. Medicamentos contendo ácido fólico podem ser usados para que o organismo possa produzir novos glóbulos vermelhos para substituir os que são destruídos. Medicamentos anti-inflamatórios, como os corticosteroides, podem reduzir a necessidade de transfusões. A remoção cirúrgica do baço (esplenectomia) pode ajudar a controlar a doença, porque as células do sangue são capazes de sobreviver durante muito mais tempo na corrente sanguínea se o baço for removido. A decisão de fazer isso não é simples porque, com a remoção do baço, o paciente apresenta maior risco de infecção. Por isto, depois de uma esplenectomia, o paciente com esferocitose hereditária vai precisar usar medicamentos antibióticos e vacinas, ao longo da vida, para prevenir infecções. O paciente deve também usar uma pulseira ou cartão para emergências médicas, explicando que teve o baço removido.

Referência: Dynamed[Internet]. Hereditary spherocytosis. Atualizada em jun de 2015. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 25 de jun de 2016.

Autor do resumo: Claudio Vinicius de Assis Rondado
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!