terça-feira, 5 de julho de 2016

Qual é o tratamento para a doença do refluxo gastroesofágico?



A doença do refluxo gastroesofágico é tratada com mudanças nos hábitos alimentares e medicamentos. Em casos muito graves, pode ser necessária uma cirurgia.

***
O tratamento para a doença do refluxo gastroesofágico inclui a educação do paciente e sua família, mudanças posturais, uso de espessantes alimentares, e medicamentos. Mudança postural significa não deitar o paciente logo após a alimentação, para evitar o retorno de conteúdo do estômago para o esôfago. Espessantes alimentares deixam o leite mais espesso, ou mais "grosso", dificultando o refluxo. Exemplos de espessantes incluem cereais de arroz ou de milho. Existem ainda fórmulas comerciais (marcas de leite) "anti-refluxo", que podem ser usadas em bebês com a doença do refluxo gastroesofágico. Outra mudança na alimentação que pode ser usada no tratamento da doença do refluxo gastroesofágico é realizar a alimentação em um número maior de vezes, porém com quantidades menores, para que o estômago não fique cheio. A orientação aos pacientes e seus pais e o suporte à família são muito importantes, principalmente para os bebês pequenos. Quando as mudanças posturais, na frequência da alimentação, e o uso de espessantes alimentares não são suficientes, o tratamento pode incluir medicamentos. Atualmente, os medicamentos recomendados para o tratamento da doença do refluxo gastroesofágico são os antiácidos e os procinéticos. Os medicamentos antiácidos reduzem a produção de ácido pelo estômago, diminuindo os sintomas causados pelo refluxo. Os medicamentos procinéticos fazem com que o estômago trabalhe mais rapidamente, levando o conteúdo alimentar para o intestino mais rapidamente. O tratamento com medicamentos é capaz de controlar a doença na maioria dos pacientes. Nos casos muito graves, que não apresentam melhora com o tratamento com medicamentos, uma cirurgia pode ser indicada pelo médico.

Referência: Dynamed [Internet]. Gastroesophageal reflux disease (GERD) in infants. Informação atualizada em jul. 2015. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 28 jan. 2016.

Autor do resumo: Cristina Camargo Dalri
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!