segunda-feira, 20 de junho de 2016

O que é transtorno hipercinético em crianças?


O transtorno hipercinético é uma doença que causa baixo rendimento escolar devido a desatenção, hiperatividade e impulsividade.

***
O transtorno hipercinético, também conhecido como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, e sua sigla, TDAH, é hoje um dos temas mais estudados em crianças em idade escolar. Estima-se que ele represente atualmente uma das principais causas de encaminhamento de crianças ao sistema de saúde. Crianças com TDAH apresentam três tipos de manifestação: desatenção, hiperatividade e impulsividade. Na maioria das vezes, sintomas como estes podem ser causados pelo estilo de vida, não sendo uma doença. As mudanças na família, a sofisticação do sistema de comunicação, e o grande número de crianças por sala de aula são apenas alguns dos potenciais fatores que podem contribuir para o desenvolvimento desses comportamentos de risco. Muitas vezes crianças são rotuladas como portadoras de TDAH quando, na verdade, não são doentes. A elevada frequência atual de diagnósticos de TDAH deve levar a uma reflexão crítica do processo de avaliação e de práticas educativas no acompanhamento de crianças e adolescentes, tanto na família como no sistema de educação. A criança com TDAH possui um grau de atividade bem maior do que outras crianças da mesma idade, o que acaba por incomodar bastante as pessoas ao seu redor. A criança torna-se difícil de lidar, porque "não para quieta", tem dificuldade em permanecer numa mesma atividade por muito tempo, mesmo que seja brincar ou assistir TV, o que prejudica atividades importantes, como comer ou atender o que os adultos estão solicitando. Isto acaba sendo um desafio para os pais, familiares e professores. O diagnóstico desta doença só pode ser feito por um especialista na área, psiquiatra ou neurologista, com auxílio de psicólogo ou psicopedagogo. Para fazer o diagnóstico desta doença, é necessário fazer a análise da frequência, intensidade, amplitude (persistência em mais de um contexto) e duração (pelo menos seis meses) da tríade de sintomas desatenção-hiperatividade-impulsividade. A desatenção se manifesta por mudanças frequentes de assunto, falta de atenção no discurso alheio, distração durante conversas, desatenção ou não cumprimento de regras em atividades lúdicas, alternância constante de tarefas, além de relutância no engajamento em tarefas complexas que exijam organização. A hiperatividade caracteriza-se pela fala, movimentação diurna e noturna (durante o sono) de forma excessiva, e dificuldade em ficar sentado. Já a impulsividade envolve o agir sem pensar, mudança brusca de atividades, dificuldade de organizar trabalhos, necessidade de supervisão e dificuldade do sujeito esperar sua vez em atividades lúdicas ou em situações de grupo. Estes sintomas em geral são acompanhados de prejuízos significativos no desenvolvimento do indivíduo, e surgem antes dos sete anos de idade.

Referência: Dynamed [Internet] Attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) in children and adolescents. Informação atualizada em 2015. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/periodicos. Acesso em: 30 maio 2016.

Autor do resumo: Cristina Camargo Dalri
Revisor do resumo: Prof. Dr. Fabio Carmona, Profa. Dra. Maria Cristiane Barbosa Galvão

Você achou esta informação útil? Clique AQUI para dar a sua opinião!